Sapo-parteiro-comum – Alytes obstreticans

 

            O nome comum deste sapo advém dos cuidados parentais que esta espécie apresenta, depois de fertilizados os ovos, o macho enrola o cordão de ovos nas patas traseiras e anda com eles até à altura da eclosão (aproximadamente um mês).

Nome Comum: Sapo-parteiro-comum

Nome Científico: Alytes obstreticans

            É um sapo robusto e de pequeno porte, que não ultrapassa os 6 cm de comprimento.  As fêmeas são  maiores que os machos. A cabeça é larga e os olhos exibem uma  íris dourada e pupilas verticais fendiformes. Possui membros curtos com 5 dedos nas patas posteriores e 4 nas anteriores. No dorso a pele é ligeiramente verrugosa e tem cor parda com manchas castanhas, cinzentas ou esverdeadas. Apresentam pequenas verrugas alaranjadas na cabeça, dorso e membros. O ventre é claro.

            Alimentam-se de invertebrados, tais como lesmas, centopeias, escaravelhos, moscas e aranhas.

            Ocorre numa grande variedade de habitats, desde áreas de montanha, zonas agrícolas, florestas, prados e até mesmo áreas muito humanizadas.

            Em Portugal continental, ocorre de uma forma contínua em toda a região norte e centro do país, até ao rio Tejo. A sul do Tejo está presente apenas na Serra de São Mamede. Encontra-se desde o nível do mar até aos 1960 m de altitude (Serra da Estrela).

Rui Lemos