O cardo-azul (Carduus tenuiflorus) – ETNOBOTÂNICA

O cardo-azul (Carduus tenuiflorus) é também um cardo muito interessante na culinária. Podemos encontra-lo em quase todo o nosso país, pois é mais frequente do que o cardo-de-ouro, sendo endémico no continente e arquipélago da Madeira, e foi  introduzido no arquipélago dos Açores.

Os caules podem atingir 1 metro e meio de altura. As flores estão reunidas em grupos de várias e não têm pedúnculo. A cor das pétalas é púrpura a esbranquiçada.

As suas folhas são espinhosas, com vários lobos e de cor verde, por vezes descorada. Para as colher eu uso luvas de cabedal e como são maiores do que as do cardo-de-ouro podemos consumir mais do que apenas a nervura central, para isso recorto o contorno espinhoso da folha com uma tesoura.

Consome-se como qualquer outra hortaliça, como a nabiça, por exemplo. Eu uso-o sobretudo para fazer sopa.

As sementes também são comestíveis e as folhas secas coagulam o leite para a produção de queijo, tal como se faz com o cardo-leiteiro ou cardo-mariano (Silybum marianum), mas confesso que ainda não experimentei.

Deixo-vos esta sugestão de uma belíssima sopa!

Sopa de cardo-azul

Ingredientes: 500g de abóbora, 500g de feijão cozido, 1 cebola, 1 cabeça de nabo, 6 dentes de alho, 1,5l de água, folhas de cardo-azul, sal e azeite q.b.

Modo de preparação: Preparar os legumes e cozê-los durante cerca de 20 minutos. Adicionar o feijão previamente cozido e triturar. Adicionar ao puré as folhas de cardo-azul bem os espinhos e cortadas em tiras e deixar cozer 10 minutos. Apagar o lume e temperar de sal e azeite.

Aceda também ao vídeo da série Natureza Comestível: https://www.youtube.com/watch?v=X8K3xxt6rFY

http://www.quercustv.pt/tematicas/natureza-comestivel/

Alexandra Azevedo