Cobra-de-ferradura – Hemorrhois hippocrepis

            Esta cobra é bastante robusta, podendo atingir entre os 85 e os 180 cm de comprimento total. A cabeça é larga e pequena, destacando-se do corpo. De olhos são grandes com pupila arredondada e com a íris em tons de castanho ou amarelo. A coloração do dorso é esbranquiçada, amarelada ou acinzentada com grandes manchas escuras arredondadas ou elípticas.  Apresenta ainda uma mancha escura ao nível dos olhos. O ventre pode ter tons avermelhados, alaranjados ou bege, podendo aparecer manchas escuras dispersas. Os juvenis exibem uma coloração mais contrastante quando comparados com os adultos.

            É uma cobra com hábitos diurnos, encontra-se activa durante todo o ano, podendo passar por um período de inatividade em regiões mais frias, entre Novembro e Março. A época de reprodução dá-se na Primavera e no início do Verão, ocorrendo o acasalamento normalmente em Maio. As posturas, constituídas normalmente por 5 a 10 ovos, dão-se no mês de Julho. Os ovos são depositados dentro de troncos, tocas abandonadas ou debaixo de pedras, eclodindo após 6 a 8 semanas da postura. Quando está em perigo, enrosca-se, dilata a cabeça, emite sons e pode morder. É no entanto, inofensiva para o homem pois é aglifa (sem dentes inoculares de veneno).

            O seu habitat é preferencialmente em zonas secas e expostas como zonas de matos e locais com muros antigos ou zonas pedregosas com vegetação escassa. Pode abrigar-se em árvores ou até em velhos telhados.  Alimenta-se preferencialmente de micro mamíferos, répteis e várias aves.

            Em Portugal corre em quase todo o território, excepto a norte de Trás-os-Montes, região do Minho e parte da Beira Litoral.

Rui Lemos