Urtiga – Etnobotânica

A urtiga é uma das ervas mais estudadas, pelo que lhe são conhecidas uma extensa lista de propriedades, virtudes e aplicações, e até merece a honra de ter uma confraria com o seu nome, a Confraria da Urtiga, sediada em Forno de Algodres (distrito da Guarda).

Infelizmente é uma erva muito desprezada, o que é uma pena!

É particularmente rica em vitaminas e minerais, das inúmeras propriedades medicinais destacam-se o tratamento de reumatismo, problemas de pele e anemia, as suas fibras foram utilizadas no fabrico de tecidos e mais tarde também no fabrico de papel imagine-se!

Há várias espécies de urtigas no nosso país e são todas comestíveis. No site Flora.on – Flora de Portugal interactiva estão listadas 4 espécies: Urtica urens, U. membranacea, U. dioica e U. pilulifera (http://www.flora-on.pt/#/1urtigas). Na minha região, a região Oeste, tenho observado duas espécies, a Urtica urens e a U. membranosa. Todas elas preferem solos ricos em azoto, húmidos e com alguma sombra.

O potencial das urtigas na culinária é inesgotável, estando a Confraria da Urtiga apostada em puxar pela imaginação na criação de novos pratos com esta erva, assim até pão se pode fazer com as urtigas!

Há referências que indicam a necessidade de deixar murchar durante doze horas antes de as preparar, mas eu utilizo de imediato à colheita. No caso de se usarem folhas mais velhas será conveniente escaldar primeiro para reduzir o seu sabor mais intenso.

A urtiga dioica (Urtica dioica), cujo nome comum é urtigão, rende mais, pois tem mais biomassa, mas confesso que prefiro a textura suave da U. membranacea bem como do seu sabor muito próprio, algo aromático diria, não comparável a nenhum outro legume ou erva.

Deixo-vos duas saborosas receitas:

Sopa de urtigas.

Ingredientes: 2,5 L de água, 1Kg de batata, 1 cabeça de nabo, 1 cebola, 1 molho de urtigas, uns bagos de arroz, sal e azeite.

Modo de preparação: Cozer a batata, a cebola e o nabo durante 15 minutos. Triturar, adicionar as urtigas, previamente preparadas, e os bagos de arroz. Cozer 5 minutos. Temperar com sal e azeite a gosto.

Nota: quando uso arroz integral cozo-o previamente.

Queijo fresco com urtigas

Ingredientes: 200g de queijo fresco (ou requeijão), um molho de urtigas, 1 dente de alho, azeite q.b. (uma colher de sopa), sal q.b..

Modo de preparação: Cozer previamente as urtigas num pouco de água durante apenas 2 minutos. Escorrer a água (reservar para utilizar numa sopa por exemplo). Cortar as urtigas muito finamente. Saltear muito levemente o dente de alho muito picadinho no azeite e juntar as urtigas. Apagar o lume e juntar as urtigas salteadas ao queijo (ou requeijão) e misturar muito bem. Temperar de sal. Moldar o queijinho.

Aceda também ao vídeo da série Natureza Comestível:

https://youtu.be/XNZGA8Jrph0 

http://www.quercustv.pt/tematicas/natureza-comestivel/344-episodio-9-a-urtiga

Alexandra Azevedo